Júnia Alba Gonçalves tem 52 anos de idade e 33 de trabalho. Integrante de uma família de professores, começou a trabalhar na área da educação aos 14 anos e se aposentou em 2018. Desde o início da carreira, as atividades da professora de Uberlândia se relacionam com alfabetização e educação para pessoas com deficiência e, agora, passam a ser ainda mais reconhecidas por meio da comenda que ela vai receber, nesta segunda-feira (15), pela Associação Brasileira de Liderança, Comenda, Excelência e Qualidade Brasil (Braslider).

“A princípio eu pensei que era até fake news. Eles [a Braslider] procuram lideranças que façam diferença no espaço da comunidade local. Independente se são crianças com deficiência ou não, a aprendizagem tem que considerar as diferenças”, explicou Gonçalves.

A solenidade acontece no Esporte Clube Sírio em São Paulo (SP). A premiação será concedida na categoria educação e reconhece lideranças que tenham transformado a comunidade em que os profissionais estão inseridos. Representantes de diversos estados brasileiros em outras áreas também serão homenageados durante a entrega do título.

RECONHECIMENTO

A professora aposentada já esteve em Brasília quatro vezes, na Conferência Nacional de Educação (Conae). Ela atuou como delegada de políticas públicas para pessoas com deficiência, representando o Triângulo Mineiro. “Nós promovemos políticas afirmativas para a educação, que foi a necessidade do profissional de apoio. Uberlândia foi a primeira a ter o profissional de apoio. Um aluno meu requereu um profissional na época. Hoje ele está com 15 anos”, contou.

O artigo 3º da Lei 13146/15 regulamenta o profissional de apoio escolar como “pessoa que exerce atividades de alimentação, higiene e locomoção do estudante com deficiência e atua em todas as atividades escolares nas quais se fizer necessária, em todos os níveis e modalidades de ensino, em instituições públicas e privadas, excluídas as técnicas ou os procedimentos identificados com profissões legalmente estabelecidas”.

Além dos trabalhos na sala de aula, como delegada nas Conaes e ainda mestre em Linguística, a uberlandense recém-aposentada também atuou como conselheira do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) no município e integra a diretoria do Sindicato dos Professores Municipais de Uberlândia (Sinpmu), atuando na defesa dos profissionais da Educação.

(Diário de Uberlândia, 15/07/2019)

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support