Bruno de França Correia, de 18 anos, cursa o 2º ano de história na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e sempre estudou em escolas públicas. Para retribuir as oportunidades, criou um cursinho pré-vestibular comunitário com ajuda de 40 professores voluntários que atendem 220 alunos. As aulas, gratuitas, ocorrem no Centro Educacional Unificado (CEU) Vila Curuçá, na Zona Leste de São Paulo.

Todos os sábados, das 8h20 às 16h, os alunos aprendem e relembram conteúdos que caem nas provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e dos principais vestibulares do país. A maioria tem entre 16 e 17 anos e está concluindo o terceiro ano do ensino médio.

Fundado em junho de 2016, o cursinho começou com dez professores e 90 alunos. Em pouco tempo, as matrículas triplicaram.
“Essa região não tinha cursinho gratuito e esses alunos não teriam oportunidade. Eu fui aluno de cursinho popular e depois que entrei na faculdade queria retribuir”, afirma Bruno, que coordena o projeto.

O cursinho foi batizado de Leila Regina de Souza, docente da Escola Técnica Estadual (Etec) Zona Leste falecida em 2014, vítima de câncer. Leila Regina foi professora de filosofia de Bruno na Etec, em 2013 – ele fez curso técnico de informática . “Ela fazia atividades diferenciadas, estimulava nossa leitura e vocabulário e nos inspirava a evoluir como seres humanos.”

Atualmente há um processo seletivo aberto para preencher 40 vagas. Os interessados podem se inscrever, via página do Facebook (www.facebook.com/CursinhoLeilaRegina), até a próxima quinta-feira (1). As vagas são preenchidas por ordem de chegada, com prioridade para alunos de escola pública.

(Portal G1, 29/05/2017)